Hernani Castro do BHCVB, Marcílio Alves da NDg Comunicação, Juliane Maciel da Loop Vídeo e o presidente do BHCVB, Anderson Rocha.

Hernani Castro do BHCVB, Marcílio Alves da NDg Comunicação, Juliane Maciel da Loop Vídeo e o presidente do BHCVB, Anderson Rocha.

 

A NDG Comunicação fechou parceria com o Belo Horizonte Convention & Visitors Bureau para o uso de uma ferramenta de marketing especial: a realidade virtual. A NDG está desenvolvendo um conteúdo imersivo que possibilita aos usuários uma experiência incrível, que pode auxiliar e muito nas vendas e potencializar negócios. Uma das vantagens é o excelente custo-benefício, pois os equipamentos não são caros, utilizando apenas um óculos/capacete espacial e um smartphone que suporte o conteúdo em realidade virtual.

O BHC&VB poderá, por exemplo, levar todos os atrativos de Belo Horizonte para o mundo inteiro através dessa tecnologia, permitindo aos potenciais turistas, visitantes ou demais interessados fazerem um tour virtual pela capital mineira, numa experiência incrível. E isso poderá, na certa, facilitar bastante os negócios.

A tecnologia de Realidade Virtual permite a criação de um conteúdo imersivo, que “transporta” o usuário para dentro da cena através de uma sequência de imagens produzidas em foto 360º (estáticas) ou em vídeo 360º (movimento).  Para entrar nesse ambiente virtual, o usuário pode utilizar óculos VR disponível no mercado a partir de R$ 50, acoplado ao próprio smartphone, navegar pelo conteúdo através do site da empresa ou até mesmo através do Youtube que hoje é 100% compatível e preparado para distribuir conteúdos em VR, além de outras redes como o Facebook e Vimeo. O nosso grande diferencial do emprego da tecnologia VR não é apenas a captação das imagens, mas sim a produção de textos, narrativas, trilha sonora, que farão das imagens captadas um grande conteúdo que servirá de ferramenta de marketing para os interessados.

A realidade virtual vem aos poucos se fazendo presente no mercado de consumo, mas já deu provas de quão poderosa pode ser para o comércio on-line e off-line, pelo fato de transportar os consumidores a ambientes improváveis e com baixo custo. Além disso, visualizar produtos e serviços através da realidade virtual dá às pessoas uma forma diferente de pensar nas marcas, porque permite a “experimentação”. A tecnologia vem se difundindo no Brasil e ganhou muita força no último ano. Contudo, ainda está muito focada no entretenimento e nos games. A proposta do NDG VR é difundir a tecnologia como uma forte ferramenta de marketing, com este foco, o de contar a história de uma marca, empresa, instituição ou destino através do VR, se posicionar como pioneiros no estado.

Essa tecnologia pode ser uma ferramenta muito útil, além do turismo, imobiliárias e incorporadoras, por exemplo, podem produzir um conteúdo que permita ao potencial comprador do empreendimento um tour pelo imóvel, sem precisar ir ao local da obra ou do imóvel à venda.

Segundo Marcílio Alves, diretor da NDG, pode-se afirmar que a realidade virtual é o futuro do conteúdo criativo, pois melhora a experiência do usuário, podendo ser aplicada como estratégia de marketing em vários segmentos do mercado. “Vale ressaltar que a nossa proposta não é desenvolver a tecnologia, mas sim utilizá-la como estratégia de marketing e, neste sentido, ela pode ser empregada para apresentar produtos por novos ângulos, como o interior de uma aeronave ou de um veículo ou mostrar o funcionamento de um equipamento por dentro ou por ângulos improváveis”, complementa Marcílio.

Para o segmento de serviços, promove a realização de um ‘tour’ em realidade virtual para apresentação de imóveis para venda e locação, de projetos de arquitetura. A utilização para gravações de ensino à distância ou entretenimento.

Para o turismo, possibilita conhecer e passear virtualmente por pontos turísticos, fomentando ainda mais o desejo de conhecer e visitar cada espaço presencialmente. E, ainda, para o segmento de eventos, encantar visitantes do seu stand com imersão em realidade virtual ou a transmissão ao vivo de vídeos em 360º, tais como: shows, palestras, conferências, desfiles de moda, entre outros – com a possibilidade de criar uma bilheteria virtual, que vai além do espaço físico.

Marcílio conta, ainda, como surgiu o projeto: “a demanda não partiu de um cliente em particular, mas sim fruto de uma viagem à Nova Iorque para busca e pesquisa de informações e equipamentos sobre o VR (Virtual Reality). Convidamos o nosso melhor parceiro na produção de vídeos, a Loop Vídeo, que assinou uma parceria de exclusividade e, assim, passamos a estudar como esta tecnologia poderia se tornar um grande aliado no fomento da divulgação de produtos e serviços para os mais diversos setores da economia. É interessante ressaltar que, em momentos de crise, como este que estamos passando, soluções que envolvam criatividade aliadas ao baixo custo se encaixam perfeitamente na estratégia de marketing das empresas”, afirma.

 A NDG, ao longo de sua atuação, sempre procurou por novidades para incrementar sua atuação junto aos clientes. Durante a trajetória de 10 anos, sempre apostou em iniciativas ligadas ao live marketing, como o desenvolvimento de “games” interativos para seus clientes utilizarem em ações de marketing e em eventos. A ideia de utilizar o VR (Virtual Reality) parte desta busca constante de se manter atualizada e pronta para ofertar aos clientes novidades e tendências sintonizadas com o restante do mundo.

 Como é produzido

A NDG, em parceria com a Loop Vídeo, utiliza as melhores câmeras do mercado que produzem imagens em alta definição 4k e softwares que fazem o processo de “stitching” – procedimento de união das diversas imagens que são captadas em foto ou vídeo 360º. A captação das imagens é realizada por um equipamento/câmera que produz imagem cilíndrica em formato de foto ou vídeo em alta definição. A sequência de imagens geradas é processada por um software, que as cola – processo de stitching – formando um único vídeo esférico que, após o processo de edição e personalização, é então disponibilizado em um arquivo, que pode ser reproduzido através de aplicativos gratuitos ou pelos canais de distribuição de conteúdos, seja no Youtube, Facebook e site do cliente.